Benefícios para quem aderiu ao PDV vão de salários adicionais até um carro, dependendo do tempo de fábrica. Fábrica da GM em São José dos Campos
Camilla Motta/ G1
O Programa de Demissão Voluntária (PDV) aberto pela General Motors em São José dos Campos (SP) teve a adesão de 60 funcionários. A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos.
O PDV foi aberto no dia 16 de outubro e encerrado nesta segunda-feira (26). Foi o segundo pacote de demissões da empresa, que em setembro fez desligamentos na planta em São José – o programa anterior teve adesão de 235 trabalhadores, segundo a entidade. A GM não divulgou meta para os PDV’s.
O conjunto de ofertas feito pela montadora foi de salários adicionais, extensão do convênio médico e até um carro, dependendo do tempo de casa do funcionário que aderisse.
A GM não quis comentar o caso.
Veja abaixo a tabela oferecida no PDV:
1 a 3 anos de fábrica: sem benefícios.
4 a 10 anos: 3,5 salários + 12 meses de convênio médico.
11 a 13 anos: 4 salários + um carro Onix Joy Black + 18 meses de convênio médico.
14 a 16 anos: 4,5 salários + um carro Onix Joy Black + 18 meses de convênio médico.
17 a 19 anos: 5 salários + um carro Onix Joy Black + 24 meses de convênio médico.
20 a 22 anos: 5,5 salários + um carro Onix Joy Black + 24 meses de convênio médico.
23 a 25 anos: 6 salários + um carro Onix Joy Black + 24 meses de convênio médico.
Acima de 26 anos: 7 salários + um carro Onix Joy Black + 24 meses de convênio médico
Layoff
De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, entre os dias 19 e esta segunda-feira (26), 246 funcionários que estavam em layoff (suspensão dos contratos de trabalho), retornaram ao trabalho. Eles estavam afastados desde março. Segundo a entidade, ainda há 800 trabalhadores em regime de layoff.
A fábrica da GM em São José dos Campos produz os modelos S10 e Trailblazer e, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, tem cerca de 3.600 trabalhadores.
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região