Produzido na Argentina, o modelo será equipado com motor 1.4 turbo de 150 cavalos de potência. Volkswagen Taos
Divulgação/Volkswagen
A Volkswagen revelou nesta terça-feira (29) as primeiras imagens do Taos. O SUV deverá chegar ao Brasil no primeiro semestre de 2021, importado da Argentina, para ocupar a lacuna entre o T-Cross e o Tiguan. Sua apresentação oficial acontecerá no próximo dia 13 de outubro.
De acordo com a marca, o rival do Jeep Compass será equipado exclusivamente com o motor 1.4 TSI de até 150 cavalos de potência e câmbio automático de 6 marchas.
Entre os equipamentos, que poderão variar de acordo com a versão, o Taos terá piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência, alerta de tráfego cruzado, sensores dianteiros, traseiros e laterais, monitoramento de pressão dos pneus e assistente de partida em rampas.
Volkswagen Taos
Divulgação/Volkswagen
Faróis e lanternas serão de LEDs e a central multimídia será a VW Play, que já equipa Nivus e T-Cross no Brasil. Recentemente, o sistema ganhou atualizações para o modo valet.
Visualmente, o Taos repete os traços gerais de outros modelos da Volkswagen, como Tiguan e T-Cross, mas apresenta diferenças expressivas para o Tharu, SUV chinês no qual ele se baseia.
Na dianteira, o destaque fica para a iluminação de LEDs na grade, que parece dar sequência às luzes dos faróis. O para-choque tem linhas próximas das do Nivus. No mais, as linhas horizontais são típicas da marca.
Volkswagen Taos
Divulgação/Volkswagen
Primeiro SUV argentino
O Taos é resultado de investimentos de US$ 650 milhões para o primeiro SUV que a Volkswagen vai produzir na Argentina. Mesmo assim, segundo a marca, a previsão é de que 70% da produção seja destinada para exportação. Os 30% restantes ficam para o mercado local.
Assim como o T-Cross, o Taos será construído sobre a plataforma MQB, a mais moderna da Volkswagen para carros convencionais — posteriormente, a marca criou uma só para elétricos.
“A Argentina é um pilar fundamental para a Volkswagen América Latina. Nosso objetivo é fortalecer a marca na região, gerando uma base financeira sólida e alcançando maior participação no mercado e mais rentabilidade”, disse o argentino Pablo Di Si, presidente da marca na América Latina.
G1 conheceu o Tharu no Salão de Xangai de 2019
Salão de Xangai 2019: conheça o Volkswagen Tarek