gasolina

O preço da gasolina no Brasil começou 2020 com tendência de queda. Houve redução no valor do litro entre janeiro e maio, mesmo com a pandemia em curso. Porém, desde junho o combustível só encarece sem parar. Foram seis reajustes seguidos, e uma alta de 15,46% desde então.

Segundo o levantamento da ValeCard, empresa especializada em gestão de frotas, o preço médio do litro da gasolina comum foi de R$ 4,63 em novembro. Para ilustrar, em maio, mês que registrou o menor preço neste ano, a gasolina comum era vendida em média a R$ 4,01.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Manaus e Curitiba têm menores preços

As capitais do Amazonas (R$ 4,137) e do Paraná (R$ 4,201) foram as que apresentam os menores preços para a gasolina comum em novembro. Já Rio Branco, no Acre, foi a capital que apresentou maior preço médio para o litro do combustível (R$ 4,997), seguida do Rio de Janeiro (R$ 4,944).

Nacionalmente, o aumento médio da gasolina foi de 0,68% em novembro. Por ser um país de dimensões continentais, sempre há oscilações. As maiores altas foram registradas no Amapá (5,37%) e na Bahia (5,09%). E o Amazonas foi o Estado que apresentou maior queda (-2,87%).

ValeCard/Divulgação

Confira abaixo os preços médios da gasolina nos 27 estados brasileiros:

Aracaju – R$ 4,733
Belém – R$ 4,943
Belo horizonte – R$ 4,629
Boa vista – R$ 4,437
Brasília – R$ 4,608
Campo grande – R$ 4,611
Cuiabá – R$ 4,472
Curitiba – R$ 4,201
Florianópolis – R$ 4,378
Fortaleza – R$ 4,591
Goiânia – R$ 4,730
João Pessoa – R$ 4,317
Macapá – R$ 4,390
Maceió – R$ 4,732
Manaus – R$ 4,137
Natal – R$ 4,685
Palmas – R$ 4,794
Porto Alegre – R$ 4,442
Porto Velho – R$ 4,716
Recife – R$ 4,470
Rio Branco – R$ 4,997
Rio de Janeiro – R$ 4,944
Salvador – R$ 4,473
São Luís – R$ 4,563
São Paulo – R$ 4,378
Teresina – R$ 4,494
Vitória – R$ 4,281

Geral – R$ 4,536



O post Preço da gasolina comum sobe mais de 15% desde maio apareceu primeiro em Jornal do Carro – Estadão.