As décadas de 70 e 80 definitivamente foram marcantes, tanto que vira e mexe nos pegamos num clima nostálgico relembrando das coisas boas desses anos que se passaram. De lá para cá, tivemos um salto enorme na evolução de muitas coisas. E não é à toa que tanta coisa nos marcou: os brinquedos, as guloseimas da infância, os filmes, a televisão e muito mais. E uma dessas coisas boas de se lembrar são os carros que marcaram época.

CHEVROLET OPALA – ANOS 70
Lançado em 19 de novembro de 1968, foi o primeiro carro de passageiros Chevrolet produzido no Brasil. Só saiu de linha em 1991, com a marca de quase 1 milhão de unidades produzidas. Em 1971 ele assumia a vice-liderança de vendas com 54.212 unidades vendidas.

FORD MAVERICK – ANOS 70
O Maverick foi criado em 1970 como um sedã barato de duas portas. O baixo preço era uma estratégia da Ford para competir com o Fusca e (nos Estados Unidos) contra os japoneses importados. Outro incentivo foram as duas crises do petróleo nos anos 70, que impulsionaram a demanda por carros mais econômics. Já no primeiro ano as vendas ultrapassaram as do Mustang. Curiosamente, as primeiras edições do Maverick vinham sem porta-luvas, parte do carro que hoje ninguém considera mais acessório, quanto mais opcional. Em abril de 1979, após vender mais de 100.000 unidades, o Maverick saiu de linha de vez, sendo substituído pelo Ford Corcel II.

FORD CORCEL I – ANOS 70
De tamanho médio, o Ford Corcel foi produzido no Brasil entre 1968 e 1986. Nasceu de um antigo projeto da Willys, adquirida pela Ford no final dos anos 1960. Em quase 20 anos, passou por apenas uma mudança radical. Aconteceu no final dos anos 70, com o lançamento do Corcel II, que saiu de linha em 1986.

CHEVROLET CHEVETTE – ANOS 70
O Chevrolet Chevette foi um carro da General Motors lançado no Brasil em 1973, tendo como número do projeto “909”, sendo batizado pela GM como projeto do desenvolvimento de seu primeiro veículo de passageiros de pequeno porte. A ideia surgiu ainda em 1962 e ganhou força com a pesquisa de mercado realizada em 1965, que detectou a existência de dois segmentos viáveis no mercado brasileiro: os automóveis de médio-pequeno e médio-grande portes. Em 1970 a decisão é tomada e 1.600 homens são designados para dedicar-se exclusivamente ao Projeto 909 surgindo os modelos sedã de duas portas.

VOLKSWAGEN BRASÍLIA – ANOS 70
A Brasília foi um automóvel produzido de 1973 até 1982 pela Volkswagen do Brasil. Foi projetado para aliar a robustez do Volkswagen Fusca, um carro consagrado no mercado, com o conforto de um automóvel com maior espaço interno e desenho mais contemporâneo. Era um carro pequeno, de linhas retas e grande área envidraçada. Esse nome é uma homenagem à então moderníssima cidade, fundada 13 anos antes com o mesmo nome.

VOLKSWAGEN FUSCA – ANOS 70
Ícone no mercado, o Fusca foi o primeiro automóvel a ser fabricado pela marca alemã na década de 30, mas que começou de fato após a Segunda Guerra Mundial. O sucesso foi tão grande que em 72 chegou ao posto de mais vendido da história. No total, foram 23,9 milhões de carros. Mais sofisticado e de nicho, a atual geração do Fusca não teve o mesmo impacto que a antiga, e é vendida no Brasil com preços de R$ 87.210 a R$ 101.300.

FIAT 147 – ANOS 70/80
Primeiro carro produzido pela Fiat do Brasil que abria sua fábrica em Betim (MG), o 147 trazia novo conceito em tecnologia, aproveitamento de espaço e em tempos de crise do petróleo atendia um mercado que exigia um carro econômico, e para provar esse aspecto num de seus comerciais de lançamento, a Fiat exibiu um 147 L atravessando a ponte Rio-Niterói (14 km) com apenas 1l de gasolina. Foi oferecido primeiramente na versão L e GL de motor 1050 e 55cv, posteriormente ganhou versões mais requintadas com motor 1300 61cv; A GLS e o esportivo “Rallye”, houve também uma série especial chamada “TOP”.

FIAT PANORAMA – ANOS 80
Apresentada em março de 1980, a primeira perua da Fiat foi uma derivação do Fiat 147. O objetivo da marca era mostrar que o pequeno notável também podia adaptar-se e oferecer conforto para a família em suas viagens, proporcionando bom espaço no porta malas.

FIAT FIORINO – ANOS 80
O Fiat Fiorino é fabricado pela montadora italiana desde 1977, sendo vendido na Europa até o ano 2000. Em 2007, o modelo foi relançado no mercado daquele continente em uma nova geração. Para o mercado brasileiro, no entanto, o veículo é fabricado interruptamente desde a década de 1980. O Fiorino original era derivado do Fiat 147 (ou Fiat 127 II, na Europa) até 1988, ano em que passou a integrar a gama de derivados do Fiat Uno. O atual Fiorino brasileiro é derivado do Fiat Uno da nova geração e é totalmente distinto do modelo europeu.

FIAT UNO – ANOS 80
Um dos carros mais vendidos do mundo, inclusive no Brasil, o Fiat Uno foi lançado em janeiro de 1983, em um evento no Cabo Canaveral, nos Estados Unidos. Na Europa, ele começou a ser vendido em três versões (45, 55 e 70), com algumas particularidades que também foram adotadas na versão feita no Brasil, a partir do ano seguinte: feixe de molas transversais no eixo traseiro, cinzeiro deslizante no painel, comandos do tipo “satélite” (podiam ser acionados sem tirar as mãos do volante), limpador de para-brisa único, entre outros.

CHEVROLET MONZA – ANOS 80
A estreia do Monza ocorreu em março de 1982. Com carroceria hatch de três portas, ele se tornava o primeiro veículo da GM com motor transversal e tração dianteira. Carburado, o 1.6 a etanol rendia 72 cv e o a gasolina, 73 cv. O câmbio era manual de quatro marchas.

Artigo anteriorSuzuki Hayabusa ganha nova geração e vem ao Brasil no 2º semestre
Próximo artigoChevrolet Blazer elétrico chega em 2023 com 530 km de autonomia e versão de 560 cv

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui